OMS declara fim da transmissão de ebola na Guiné, onde epidemia começou

14:45 Fagner Soares 0Comentários

O ator Ivo Holanda está presente nas noites de domingo da televisão brasileira praticamente desde os anos 1980 na época do "Tudo por Dinheiro".

Em entrevista ao jornal Extra, ele se lembra da primeira pegadinha, em 1982, que era de cantar ópera numa barbearia, no ouvido dos clientes.

E se mostra fiel a Silvio Santos: "Tenho contrato vitalício graças a um homem chamado Silvio Abravanel (sobrenome do dono do SBT). Minha maior alegria é trabalhar numa boa empresa e produzir. Se cheguei onde cheguei é porque algo de bom eu fiz. Mostro trabalho, direito, honesto e se alguém falar mal do Silvio, eu saio de perto".

Ivo também lembra de Gugu, a quem parece não guardar tão boas recordações. "Hoje em dia o Gugu mal acena para mim. Se quer conhecer alguém de verde, promova-o de cargo", bradou.

Ele se classifica como o "rei das pegadinhas" e que além dele, há somente outros dois reis no Brasil: Pelé e Roberto Carlos. 

Na hora de gravar as câmeras escondidas, Ivo Holanda garante não saber o que vai acontecer, tampouco o roteiro. "É na hora. No início eu até perguntava, mas o diretor dizia ´não interessa´. Eu, então, abordava pessoas e tentava agitá-las", relembra ele, que para aguentar o tranco faz fisioterapia, caminhadas e exercícios "de leve".

E garante: não são armadas. "Não há necessidade de roteiro, esquema, ensaio. Senão, as vítimas não reagem de acordo. Sou suspeito, mas noto que por aí tem muita coisa armada. Se o Silvio descobrisse qualquer armação, cortava o quadro".

Fonte: Na Telinha

face

0 comentários: