Projeto transforma lixão em horta comunitária no Crato

12:08 Fagner Soares 0Comentários

A comunidade estudantil da Escola de Ensino Infantil e Fundamental Luiz de Gonzaga da Fonseca Mota, no Alto da Penha, em Crato, com apoio da Universidade Federal do Cariri (UFCA), transformou um antigo lixão em uma horta comunitária. Há seis meses, o lugar sujo onde antes ficavam pneus velhos e objetos inutilizáveis se transformou em um espaço verde e sustentável. A iniciativa, além de melhorar o ambiente dentro da escola, tem ensinado os estudantes sobre práticas de economia solidária e responsabilidade socioambiental.

Na horta, os estudantes plantam legumes e hortaliças que são utilizadas na própria merenda escolar. “Aqui, nós plantamos beterraba, coentro, cebolinha, tomate-cereja e vários outros itens. O que é produzido aqui ajuda na merenda escolar e a gente ainda leva para casa. As nossas mães fazem saladas e sucos. Como é a gente que planta, parece que as hortaliças ficam mais gostosas e nem é tão difícil comer verduras. O bacana também é que tudo é orgânico e não prejudica a nossa saúde”, diz a estudante do sexto ano, Camylla Wanessa Oliveira.

Os estudantes também aprendem a fazer compostagem, reaproveitando todo material orgânico que não é utilizado na merenda escolar. “A sobra, que antes iria para o lixo, é transformada em uma espécie de adubo, através de uma técnica chamada compostagem. Com esse projeto, aprendemos que tudo pode reutilizado e que a gente pode contribuir diretamente com a preservação da natureza”, explica o estudante do nono ano, José Walter.

A professora e coordenadora do projeto pela Universidade Federal do Cariri, Rosane Nunes, aponta que a iniciativa, feita em parceria com a Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Populares e Solidários (Iteps), tem trazido resultados positivos. “É muito bacana essa troca entre a universidade e a comunidade. O projeto contribui com a formação acadêmica dos estudantes, ao mesmo tempo que estimula nos jovens estudantes da escola Gonzaga Mota, ações de economia solidária”, finaliza.

Fonte: Jornal do Cariri
face

0 comentários: