Indenizações do DPVAT pagos por morte cresceu 6% no Piauí em 2014

08:59 Fagner Soares 0Comentários

O Piauí foi o estado do Nordeste com maior índice de aumento de indenizações do seguro DPVAT pagas por morte em 2014. O crescimento foi de 6% em relação ao ano de 2013, quando foram pagas um total de 1.198 indenizações. As informações são do Anuário Estatístico de 2014 da seguradora Líder, responsável pelo seguro obrigatório.

Segundo o documento, o Piauí é seguido pelo Ceará, que teve um aumento de 2% em 2014 em relação ao ano anterior, quando foram pagas 2.683 indenizações por morte. No ano seguinte, este número foi de 2.736.

Em 2014, a quantidade de vítimas fatais registrou um decréscimo em todas as Unidades da Federação (UFs) da região Nordeste, exceto no Ceará e no Piauí.

Em 2014, no Piauí, as pessoas na faixa etária de 25 a 34 anos lideraram as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT. Elas são seguidas pelas faixas etárias de 18 a 24 anos e de 45 a 64 anos. Os indenizados que tinham entre 25 a 34 anos correspondem a 6.309 indenizações pagas em 2014. Também foram pagas 4.848 indenizações para pessoas de 18 a 24 anos. Os de 45 a 64 anos somam um total de 4.327 indenizações pagas.

Na distribuição percentual em relação aos sexos, feminino e masculino, no Piauí, os homens continuam liderando, embora tenha havido um decréscimo de quase 2 pontos percentuais de 2013 para 2014. Em 2013, os homens representavam 78,40% da indenizações pagas, já em 2015, este número baixou para 76,91%. O Estado também registrou um aumento no número de indenizações pagas as mulheres em 2014. Foram 23,09%, enquanto que em 2013 este número era 21,60%.

871 indenizações foram pagas no Piauí em 2015
De acordo com o boletim estatístico da Líder, de janeiro a setembro de 2015, um total de 518.302 indenizações do seguro DPVAT foram pagas por morte, invalidez permanente e despesas médicas (DAMS) no Brasil.

No Piauí, foram pagas um total de 871 indenizações por morte de janeiro a setembro de 2015, havendo uma diminuição de 115 indenizações pagas no mesmo período de 2014.

Segundo o boletim, de janeiro a setembro de 2015, a maior incidência de indenizações pagas no Brasil foi para vítimas do sexo masculino (76%), mantendo o mesmo comportamento dos anos anteriores. A faixa etária mais atingida no período foi de 18 a 34 anos, representando 51% do total das indenizações pagas, o que corresponde a quase 270 mil indenizações.

Fonte:jornal.meionorte
face

0 comentários: