“Nunca vi essa mulher”, desabafa jovem que foi preso por suspeita de matar italiana - Rádio São Pedro Fm 105,9

Post Top Ad

“Nunca vi essa mulher”, desabafa jovem que foi preso por suspeita de matar italiana

Share This
Após passar 44 dias preso por suspeita de assassinato da italiana Gaia Molinari, na praia de Jericoacoara, a 287 km de Fortaleza, Francisco Douglas de Sousa relatou nunca ter mantido contato com a turista. “Eu nunca nem vi essa mulher, nunca tive relação. Meu psicológico está muito abalado, passei por muita humilhação”, declarou.

O jovem, de 23 anos, estava preso desde o dia 2 de março e foi solto nesta quarta-feira (13) da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Fortaleza. Ele é técnico de enfermagem e morador de Sobral, a 233 quilômetros da capital cearense. “Nunca imaginei passar por isso. Foram dias de sofrimento injusto. Sou 100% inocente. Nunca tive problema com a polícia, nunca nem me envolvi em briga, sempre me afastei disso, sempre fui um menino calmo”, afirmou.

Segundo a advogada Adriana do Vale, a defesa fez diligências e solicitou ajuda de um perito de São Paulo, Fernando Cabral, para que as imagens fossem analisadas e anexadas aos laudos do inquérito. “Ele fez os laudos para a gente e analisou as imagens. A gente quer que as investigações prossigam e que a gente consiga, ao final, provar que o Douglas não tem nada a ver com esse caso”. O alvará de soltura foi expedido pelo juiz da comarca de Jijoca de Jericoacoara.

Em um dos vídeos utilizados pela polícia, o jovem aparece ao lado de uma amiga. Na investigação, a suspeita era de que essa amiga seria a italiana, mas foi comprovado que a mulher não era Gaia Molinari. “Era um caso cheio de coincidências. Como a polícia tem limitações tecnológicas e não tinha como ter um laudo preciso em relação às imagens, o delegado não tinha alternativa senão pedir a custódia do Douglas, já que ele estava com viagem marcada para o exterior”.

Na tarde desta quarta-feira, familiares aguardavam o jovem emocionados. Irmãos, tios e primos, moradores de Sobral, chegaram a Fortaleza na segunda-feira, na expectativa de liberdade de Douglas. “Felicidade demais. Conseguimos provar a inocência dele. A gente conhece o Douglas, ele se criou com a gente”, conta aliviada uma parente, Vera Oliveira.

Caso Gaia Molinari

Em 25 de dezembro, a italiana Gaia Molinari foi encontrada morta em Jericoacoara. O corpo da turista estava próximo à Pedra Furada, um dos principais pontos turísticos da região. Ela estava de biquíni, canga e mochila e apresentava lesões na cabeça e arranhões pelo corpo. Gaia foi morta por asfixia mediante estrangulamento, de acordo com o laudo da necrópsia realizado no Instituto Médico-Legal de Sobral.

A turista foi enterrada no dia 17 de janeiro, em uma cerimônia realizada na cidade de Rivalta, na Itália. O caso já teve vários investigados, incluindo a carioca Miriam França, que ficou presa por cerca de duas semanas depois de, segundo a polícia, cair em contradição durante depoimentos.

Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad