“Nunca vi essa mulher”, desabafa jovem que foi preso por suspeita de matar italiana

11:01 Fagner Soares 0Comentários

Após passar 44 dias preso por suspeita de assassinato da italiana Gaia Molinari, na praia de Jericoacoara, a 287 km de Fortaleza, Francisco Douglas de Sousa relatou nunca ter mantido contato com a turista. “Eu nunca nem vi essa mulher, nunca tive relação. Meu psicológico está muito abalado, passei por muita humilhação”, declarou.

O jovem, de 23 anos, estava preso desde o dia 2 de março e foi solto nesta quarta-feira (13) da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Fortaleza. Ele é técnico de enfermagem e morador de Sobral, a 233 quilômetros da capital cearense. “Nunca imaginei passar por isso. Foram dias de sofrimento injusto. Sou 100% inocente. Nunca tive problema com a polícia, nunca nem me envolvi em briga, sempre me afastei disso, sempre fui um menino calmo”, afirmou.

Segundo a advogada Adriana do Vale, a defesa fez diligências e solicitou ajuda de um perito de São Paulo, Fernando Cabral, para que as imagens fossem analisadas e anexadas aos laudos do inquérito. “Ele fez os laudos para a gente e analisou as imagens. A gente quer que as investigações prossigam e que a gente consiga, ao final, provar que o Douglas não tem nada a ver com esse caso”. O alvará de soltura foi expedido pelo juiz da comarca de Jijoca de Jericoacoara.

Em um dos vídeos utilizados pela polícia, o jovem aparece ao lado de uma amiga. Na investigação, a suspeita era de que essa amiga seria a italiana, mas foi comprovado que a mulher não era Gaia Molinari. “Era um caso cheio de coincidências. Como a polícia tem limitações tecnológicas e não tinha como ter um laudo preciso em relação às imagens, o delegado não tinha alternativa senão pedir a custódia do Douglas, já que ele estava com viagem marcada para o exterior”.

Na tarde desta quarta-feira, familiares aguardavam o jovem emocionados. Irmãos, tios e primos, moradores de Sobral, chegaram a Fortaleza na segunda-feira, na expectativa de liberdade de Douglas. “Felicidade demais. Conseguimos provar a inocência dele. A gente conhece o Douglas, ele se criou com a gente”, conta aliviada uma parente, Vera Oliveira.

Caso Gaia Molinari

Em 25 de dezembro, a italiana Gaia Molinari foi encontrada morta em Jericoacoara. O corpo da turista estava próximo à Pedra Furada, um dos principais pontos turísticos da região. Ela estava de biquíni, canga e mochila e apresentava lesões na cabeça e arranhões pelo corpo. Gaia foi morta por asfixia mediante estrangulamento, de acordo com o laudo da necrópsia realizado no Instituto Médico-Legal de Sobral.

A turista foi enterrada no dia 17 de janeiro, em uma cerimônia realizada na cidade de Rivalta, na Itália. O caso já teve vários investigados, incluindo a carioca Miriam França, que ficou presa por cerca de duas semanas depois de, segundo a polícia, cair em contradição durante depoimentos.

Fonte: Tribuna do Ceará

face

0 comentários: