Bill volta, faz três gols e decide vitória do Ceará sobre o Brasil de Pelotas

11:48 Fagner Soares 0Comentários

Nesta terça-feira, pela nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Ceará venceu o Brasil de Pelotas no Estádio Castelão, em Fortaleza. Com o retorno triunfal de Bill, autor de três gols, o Vozão venceu por 3 a 0.

Com a vitória, o time de Fortaleza subiu para 16 pontos, mesma pontuação da última equipe do G-4, o Náutico, perdendo apenas no saldo de gols. O resultado foi um banho de água fria nas pretensões do time do Sul em estar entre os primeiros: o Xavante é 8º colocado, com 14 pontos.

Na sexta-feira (17), o Brasil vai até São Luís enfrentar o Sampaio Corrêa, enquanto o Ceará pega o Joinville, na Arena Joinville, no mesmo dia, às 19h15.

O JOGO – De volta ao palco onde conquistou a vaga para a Série B, o Brasil de Pelotas adotou contra o Ceará uma postura bem semelhante àquela que garantiu a classificação no ano passado: um time reativo, com duas linhas fechando a área, apostando nos contra-ataques e nas saídas rápidas de Felipe Garcia e Clébson Lima.

O Ceará tinha a volta de Bill, após o STJD conceder recurso pelos gestos obscenos em direção à torcida do Avaí – o jogador acusou torcedores catarinenses de racismo. Entretanto, nos primeiros minutos da primeira etapa, a presença dele não se traduziu em chances de gol. A melhor foi aos 22 minutos, quando Rafael Costa chutou perto de Martini.

O Brasil, entretanto, conseguiu uma boa chance aos 23: Felipe Garcia foi lançado, mas a bola foi muito adiantada e Garcia fez falta em Éverson ao dividir a bola. Na parte final do primeiro tempo, o Ceará começou a ficar mais com a bola no ataque, especialmente com o atacante Bill: aos 41, ele cruzou para a área e Rafael Costa errou o chute. Aos 43, depois de um chute de fora da área, Bill pegou o rebote e mandou para a rede: 1 a 0.

No segundo tempo, o Ceará manteve o controle da bola, enquanto o Brasil tentava apostar em cruzamentos e bolas paradas. Aos 10 minutos, Éverson encaixou um forte chute de Marlon. Aos 13, Éverson espalmou um bom chute de Clébson Lima.

Tentando aumentar a força ofensiva, Rogério Zimmermann colocou Natan aos 14 minutos no lugar de Nena. Aos 17, Alex Amado, ex-Brasil, entrou no Ceará no lugar de Rafael Costa. Sem conseguir ficar com a bola no ataque, o Brasil viu o Ceará ter a melhor chance da primeira metade do segundo tempo com Eduardo, cobrando com força uma falta e obrigando Eduardo Martini a buscar no ângulo.

Com a entrada de Xaro, o Xavante passou a ser mais perigoso na esquerda, especialmente com as corridas de Nathan e Ramón, mas o perigo não se traduzia em finalizações. Aos 40 minutos, a tarefa do Brasil ficou ainda mais difícil, com a expulsão de Felipe Garcia. Enquanto isso, o Ceará aumentava a pressão para matar o jogo, e conseguiu aos 43 minutos. Felipe fez uma grande jogada pelo lado direito da área, driblando dois jogadores, e cruzou para Bill, que arrematou de primeira, em um chute sem-pulo: 2 a 0. No último lance da partida, aos 47, o Ceará ainda teve um pênalti a seu favor, de Xaro em Felipe. Bill cobrou rasteiro, no canto esquerdo de Martini: 3 a 0.

Gazeta Esportiva

Livre de vírus. www.avast.com.
face

0 comentários: