Maurício Jorge lança CD católico em rede nacional nesta segunda

06:37 Fagner Soares 0Comentários

O cantor e compositor juazeirense, Maurício Jorge lança, na noite desta segunda-feira (25), na Rede Vida de Televisão, em São Paulo, seu mais novo trabalho, o CD "Filho Amado do Céu" primeiro do artista neste gênero musical.

De acordo com Maurício Jorge, a inspiração para compor músicas católicas veio durante uma missa "Eu senti a necessidade de cantar para Deus, de agradecer a ele por tudo que consegui, por isso resolvi compor", comentou.

Há dez anos tocando forró de linhagem gonzagueana e autoral, o novo trabalho do artista tem tido uma boa aceitação junto ao público católico, já que o músico tem uma carreia musical consolidada.

O lançamento acontece no Programa Tribuna Independente, apresentado por Dalcides Biscalquin, ao vivo, nesta segunda-feira, às 20h30, na Rede Vida. O CD intitulado "Filho Amado do Céu", tem 7 faixas, com composições autorais e duas de domínio público, o Bendito da Mãe de Deus das Candeias e a Oração de São Francisco.

Para que o lançamento em rede nacional se tornasse uma realidade, o artista conta com o apoio do pároco de Farias Brito, Adalmiran Vasconcelos, que tem uma parceria com a emissora aqui no Cariri. O reverendo mantém em sua paróquia um trabalho de memória do Padre Cícero Romão Batista; através do Pontal do Padre Cícero, localizado na Serra do Quincuncá, onde fiéis sobem a serra para rezar e pagar promessas. A propósito, Maurício Jorge é compositor de uma música chamada "O Farol", em alusão ao Padre Cícero Romão, a composição também deverá ser lançada no programa.

"O Farol" retrata a história da visita de Padre Cícero à Serra do Quincuncá, em Farias Brito, no século passado, onde o sacerdote fizera uma profecia que quando o Cariri virasse mar, a Serra do Quincuncá seria um porto onde os navios iriam atracar, guiados pela luz de um farol. A composição foi lançada no último dia 20, durante a realização da 2ª Romaria das comunidades ao Pontal do Padre Cícero, com a participação de 5 mil pessoas.

Fonte: Miseria
face

0 comentários: