Estrelas de Hollywood tentam assimilar choque da vitória de Trump

05:58 Fagner Soares 0Comentários



Lady Gaga protestou diante da Trump Tower, a vencedora do Oscar Jennifer Lawrence se posicionou em um texto e Miley Cyrus chorou em um vídeo que publicou nas redes sociais: Hollywood está de luto.

A maioria dos astros do mundo do entretenimento seguia na quinta-feira (10) em estado de depressão após a vitória de Donald Trump sobre Hillary Clinton em uma disputa acirrada.

A princesa do pop Katy Perry, cujo número de seguidores no Twitter (94 milhões) é superior à população da maioria dos países da Europa, convocou: "Não fique quieto, não chore, MOVA-SE. Não somos uma nação que se deixará guiar pelo ÓDIO".

Gaga, que cantou no encerramento da campanha de Hillary, na segunda-feira, protestou na quarta-feira na calçada da Trump Tower em Manhattan com um cartaz com a frase "Love Trumps Hate" ("O Amor Supera o Ódio").

Por sua vez, Lawrence disse que não tinha palavras de consolo para as mulheres que concluíram que não poderão quebrar o "telhado de vidro" que lhes permitiria chegar ao poder.

"Não sei o que diria a minha filha se fosse você, só que tenha esperança, que trabalhe no futuro", escreveu no Broadly, um canal dirigido às mulheres.

Cyrus começou a chorar em um vídeo publicado no Twitter no qual dizia: "Então, Donald Trump, te aceito, e me dói dizer isso, mas inclusive te aceito como presidente dos Estados Unidos".

Vingança

Atores, diretores e executivos de estúdios doaram US$ 22 milhões à campanha de Hillary Clinton na corrida rumo à Casa Branca, muito acima dos US$ 300 mil doados a Trump.

Ainda sem digerir a notícia, as celebridades vêm analisando as implicações de um governo Trump na indústria do cinema desde que Hillary Clinton admitiu a derrota nas eleições.

Rich Greenfield, um analista de meios de comunicação da empresa BTIG Research, escreveu em um blog que Trump pode buscar revanche contra Hollywood e que "há um risco não quantificável para o setor".

"Donald J. Trump era um candidato ´wild card´ (imprevisto), veremos se aplica o mesmo princípio em sua presidência", explicou.

Chris Evans, JK Rowling, Amanda Seyfried, Kristen Bell, Cher, Ariana Grande, Seth MacFarlane e Rashida Jones estão na lista de celebridades que desabafaram nas redes sociais.

Trump teve apoio de um pequeno número de celebridades que o apoiaram, como Kirstie Alley, Azealia Banks, Hulk Hogan, Stephen Baldwin e Roseanne Barr.

"A fé grandiosa em Deus funciona. Sr. @realDonaldTrump me sinto orgulhoso de chamá-lo de presidente dos Estados Unidos da América", escreveu o ator Scott Baio, da série de TV "Happy Days", que também falou na convenção do Partido Republicano no último verão.

Tom sombrio
Jeff Bock, um analista da empresa Exhibitor Relations, preferiu ver o copo meio cheio ao destacar que Alec Baldwin pode renovar seu contrato para encarnar Trump no programa "Saturday Night Live".

"Além disso, os homens brancos com peruca reassumirão o papel que lhes cabe de homem mau nos filmes de ação. Não serão as minorias ou os robôs os maus por enquanto", disse à AFP, afirmando que os documentários também devem aumentar.

Os apresentadores de programas noturnos compartilharam um tom sombrio desde a eleição, com Stephen Colbert, Trevor Noah e Samantha compartilhando mensagens sérias e contexto histórico em meio as suas brincadeiras regulares.

Robert De Niro, que apareceu na quarta-feira no programa de Jimmy Kimmel, havia dito no passado em um vídeo que viralizou que queria dar um soco no então candidato, descrito por ele como um "tarado".

"Não posso fazer isso agora, é o presidente", disse o ator a Kimmel. "Tenho respeito por esta posição, temos que ver o que vai fazer e como realmente alcançará certas coisas", lançou.

Fonte: AFP
face

0 comentários: