49 mil novas empresas são abertas no Ceará de janeiro a outubro de 2016

09:38 Fagner Soares 0Comentários


No Estado, houve queda nas atividades de serviços e comércio varejista (Foto: Juliana Vasquez/Diário do Nordeste)

Durante um ano caracterizado pela insegurança em fazer grandes investimentos, pelo cenário nebuloso na política e economia do País, o Ceará registrou a abertura de 49.082 novos empreendimentos, entre janeiro e outubro de 2016, o que representa 2,9% do todas novas empresas do País, como aponta o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas.

O resultado do Ceará representou uma redução de 7,2% em comparação a igual período de 2015. O Estado ficou com a quinta pior variação do País, atrás apenas de Alagoas (-8,9%), Tocantins (-7,4%), Piauí (-8,0%) e Maranhão (-8,2%). Em contraponto, Amapá foi o estado que teve o melhor desempenho, no período, com alta de 22,8%.

Para o economista Allisson Martins a queda de 7,2% no número de novos empreendimentos está relacionada, em grande medida, ao nível de atividade econômica do Estado, que de acordo com o indicador de atividade do Banco Central, apresentou retração de 4,6%, de janeiro a outubro de 2016.

"Vale salientar que o ´combustível´ do crescimento do número de empresas é o Microempreendedor Individual, principalmente nos segmentos de comércio e serviços", destacou Martins ressaltando a queda na atividade de comércio varejista (-6,9%) e de serviços (-1,7%), de janeiro a outubro do ano passado. Desta forma, o resultado negativo é produto de um conjunto de fatores.

Martins pontuou ainda que a participação do Ceará nos novos negócios do Brasil (2,9%), reflete de maneira próxima a participação do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado no Brasil.

Alta no País

No Brasil, 1.702.958 novas empresas foram abertas de janeiro a outubro do ano passado, o maior número para o período desde 2010. Diferentemente do Ceará, o País registrou uma alta de 0,7% na quantidade de empresas abertas ante os dez primeiros meses de 2015, quando ocorreram 1.691.652 nascimentos. No mês de outubro de 2016, porém, houve queda de 1,8% nos novos empreendimentos em relação ao mês anterior.

Já o número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs), nos dez primeiros meses de 2016, foi de 1.344.539 contra 1.290.204 em igual período de 2015, alta de 4,2%.

A criação de Empresas Individuais caiu 21,1%, com um total de 113.237 negócios. O surgimento de novas empresas de outras naturezas teve alta de 9,1%.

O setor de serviços continua sendo o mais procurado por quem quer empreender, com 1.068.965 novas empresas, o equivalente a 62,8% do total. Em seguida, 487.142 empresas comerciais (28,6% do total) e, no setor industrial, foram abertas 142.011 empresas (8,3% do total) neste mesmo período.

Regiões

Entre as regiões que mais abriram empresas no período, o Nordeste ficou na terceira posição, com 16,7% dos novos negócios ou 283.612 empreendimentos. O Sudeste segue liderando o ranking, com 883.219 novos negócios abertos.

A Região Sul, por sua vez abriu 286.115 empresas, seguida pelo Centro-Oeste, com 147.939 novos negócios e o Norte, que abriu 81.014 empresas.

Fonte: Diário do Nordeste

face

0 comentários: