Motociclistas voltam ao Cariri após rodar 17 mil km numa expedição até o Deserto do Atacama

11:46 Fagner Soares 0Comentários


Motociclistas retornam ao Cariri após viagem ao Deserto do Atacama, no Peru. (Foto: Normando Sóracles/Agência Miséria)

Imagine percorrer quase 17 mil quilômetros de moto e atravessar países enfrentando mudanças drásticas de temperatura, estradas carroçais e muita aventura. Um grupo de amigos motociclistas topou o desafio e partiu do Cariri rumo ao Deserto do Atacama, no Chile, no dia 27 de maio e foi recebido de volta com uma grande festa na tarde desta sexta-feira (30) na Praça da Sé, em Crato.  Confira álbum de fotos e vídeos da viagem ao final da matéria.

O Site Miséria acompanhou a Expedição Cariri Atacama. Os motociclistas relatavam diariamente o percurso, os locais, as paisagens e temperaturas baixíssimas que chegaram a -17º C.

Paulo Ernesto, Campelo, Cleirton, Tiago Araruna, Fred, Pierre e Pedro Nogueira passaram pela Argentina, Bolívia, Peru, Chile e Paraguai e agora retornaram para compartilhar as experiências, histórias e belíssimas imagens desta expedição. 

Tudo começou com uma ideia do jornalista Paulo Ernesto. Incentivado pelo seu pai Vicelmo, Paulo cresceu em um ambiente onde a motocicleta era o "carro chefe" na família. A viagem, inicialmente, tinha um cunho de curiosidade política, onde a vontade de conhecer como se organizavam outras sociedades era o que nutria a vontade de cruzar o continente. 
Yamaha Tenere no deserto árido da América do Sul. (Foto: Expedicionários Cariri Atacama)


Mas ele não poderia fazer a travessia sozinho. Foi quando convidou os amigos "malucos", a quem chama carinhosamente, e o grupo aceitou o desafio. Foram dois anos de planejamento até o dia da partida. Com o coração apertado, os expedicionários deram adeus aos familiares e aceleraram rumo  a San Pedro de Atacama. Saíram, portanto, do semiárido nordestino para o local mais árido do mundo, um deserto paradisíaco. 

"Foi a viagem de nossa vida", comentou um deles. As altas altitudes "faziam a cabeça pesar" 20kg. Já o frio de -17º na fronteira entre o Chile e a Argentina chegava a congelar algumas peças das motocicletas. O calor apareceu poucas vezes, mas a temperatura acima dos 40º também não foi nada fácil de enfrentar. "Saíamos do forno e entrávamos no congelador"

Foi muita estrada até completar todo o percurso. Fazendo um cálculo médio, é como se os aventureiros percorressem 470 quilômetros todos os dias. Um dos únicos problemas que marcaram o trajeto aconteceu na Bolívia. 

No país, são raros os postos de combustível que aceitam abastecer veículos que não têm registro no local. Mesmo quando os funcionários permitiam a venda, subiam o preço do combustível cerca de 300% acima do valor. 

Muito gelo, desertos gigantescos e secos, condições adversas e um aprendizado que todos eles levarão por toda a vida. A Expedição Cariri Atacama chegou ao fim. Mas o espírito aventureiro dos sete amigos fala mais alto: após um descanso e depois de matar a saudade da família, em breve, eles garantem, partirão para mais uma aventura sobre duas rodas. 
Motociclistas retornam ao Cariri após viagem ao Deserto do Atacama, no Peru

Confira vídeos e álbum com imagens da Expedição Cariri Atacama:




Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br
face

0 comentários: