Mais uma mulher foi assassinada no Cariri e agora no município de Farias Brito

09:30 Fagner Soares 0Comentários



Cleidiana morreu dentro de sua casa onde foi lesionada com um tiro no ouvido (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Mais um caso de feminicídio na região do Cariri por volta das 19h30min desta quarta-feira na Rua do Cruzeiro, 263 no centro de Farias Brito. A agricultora Cleidiana Rosendo de Sousa, de 31 anos, foi morta dentro de casa com um tiro no ouvido efetuado pelo seu ex-companheiro e comerciante Germano Oliveira Silva, de 47 anos, residente na Travessa Senhora Conceição, 12 naquele município, que fugiu no seu veículo Gol de cor branca e placas HPX-3052, inscrição do Ceará.

Pouco depois, o veículo foi encontrado abandonado em frente à casa de um parente seu no Sítio Clemente quando prosseguiu no plano de fuga por dentro do mato. O carro foi recolhido pela patrulha comandada pelo Subtenente Simplício com o apoio do Sargento Freire e dos Cabos Nogueira e Junior. Segundo a polícia, Germano responde por tentativa de homicídio, porte de arma de fogo, embriaguez ao volante, é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e já vinha ameaçando Cleidiana de morte.

No último dia 23 de janeiro ele foi pronunciado pela justiça de Farias Brito para ser submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri por ter tentado matar Antônio Robisvan Souza Pereira, o "Erivan", em setembro de 2011. Já no dia 3 de maio de 2012 praticou lesão corporal contra Maria Mendes de Oliveira e, em junho de 2015, contra José Jocélio de Menezes. Entretanto, Germano foi vítima de um atentado à bala, em julho de 2015, tendo como acusado José Alves da Silva.

Este foi o primeiro homicídio do mês de agosto em Farias Brito e o quinto do ano no município. Além disso, a primeira mulher ali assassinada em 2017 e a 17ª do ano na região do Cariri. A última mulher morta em Farias Brito tinha sido Daniele Gonçalves da Silva, de 23 anos, no dia 10 de novembro de 2016. Ela morava na Rua Ana de Sousa Lacerda, 88 (Bairro Alecrim) e foi morta com um tiro efetuado por Francisco Tavares da Silva, o Chiquinho, ao tentar matar o irmão dela, Miguel Gonçalves, que tinha um relacionamento amoroso com a ex-mulher do acusado.



Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

face

0 comentários: