Movimento de passageiros no aeroporto de Juazeiro registra alta e cresce 4.51% em junho

10:37 Fagner Soares 0Comentários



Foram 46.669 embarques e desembarques apenas em junho deste ano (Foto: Agência Miséria)

O Aeroporto de Juazeiro do Norte registrou alta de 4.51% no movimento de passageiros em junho em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram colhidos pelo Miséria e são oficiais da Infraero, que administra o terminal. 

Foram 46.669 embarques e desembarques no Orlando Bezerra apenas em junho deste ano. Em 2017 este índice foi de 44.655 pessoas transitando no aeroporto. A movimentação de passageiros  somada de janeiro até a metade de 2018 é de 258.296.No ano passado, o índice no mesmo período foi de 270.073.

Ainda segundo o levantamento da Infraero, 542.400 pessoas transitaram no Aeroporto de Juazeiro do Norte em 2017. Foram 270.378 pessoas embarcando e 272.022 desembarques entre janeiro e dezembro do ano passado. O índice é 1.44%% maior do que em 2016, quando o registro total foi de 534.712 passageiros. 

Mudança de PCN

Segue avançada a obra para reforma e ampliação do pátio de aeronaves do aeroporto. O custo do projeto é de cerca de R$ 600 mil e teve ordem de serviço assinada em 19 de fevereiro. 

A modificação fará com que o PCN (de 32 para 46) do pátio passe a suportar aeronaves como o Boeing 737-800 e aviões Airbus A320. Metade da nova pista já está sendo utilizada para taxiamento, enquanto outra metade segue em obras.

Mudança de PCN serve para que pista receba maiores aeronaves (Foto: Guto Vital/Agência Miséria)


A reforma e ampliação do espaço tem participação ativa do senador Eunício Oliveira (MDB), que, na condição de Presidente do Congresso Nacional, pleiteou a verba para o projeto junto ao Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mário Quintela. 

O próximo passo, após a conclusão do serviço, é a reforma e ampliação do terminal de passageiros, que deverá tornar mais confortável o local por onde transitam as pessoas que embarcam e desembarcam diariamente no aeroporto.

 



Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

face

0 comentários: