Saiba as modificações no concurso público de Juazeiro; impasse deve continuar - Rádio São Pedro Fm 105,9

Post Top Ad

Saiba as modificações no concurso público de Juazeiro; impasse deve continuar

Share This

Servidores de Juazeiro do Norte e membros da Gestão do prefeito Arnon Bezerra (PTB) definiram alterações no concurso público do município. (Foto: Arquivo Miséria)

Em reunião realizada nesta quinta-feira, 14, servidores de Juazeiro do Norte e membros da Gestão do prefeito Arnon Bezerra (PTB) definiram alterações no concurso público do município.

Estiveram presentes, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juazeiro do Norte (SISEMJUN), Marcelo Alves, a secretária Municipal de Administração, Romênia Botelho, representante do Cetrede-UFC, Maurício Dantas, o Procurador Geral do Município, Micael François, e o líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Adauto Araújo (PSC).

Em relação às vagas para professor de língua portuguesa e geografia, de acordo com a Gestão não há necessidade de vaga real, portanto não constará no certame.

Para professor de educação física, licenciatura, será feita uma modificação abrangendo vagas para o cargo, já que na mensagem 02/2019, enviada para a Câmara, só constava vaga para o cargo de educador físico com bacharelado.

Sobre os vencimentos, os que foram repassados na mensagem, dizem respeito ao período de estado probatório. Após o estado probatório os valores serão reajustados para o salário base de acordo com cada categoria.
Marcelo Alves é o presidente do SISEMJUN (Foto: Arquivo/Felipe Azevedo/Agência Miséria)

Outro ponto debatido foi sobre a carga horária da jornada de trabalho, como conta na mensagem 02/2019. "As Categorias profissionais que tenham regime de carga horária modificados por Lei Federal ou por processo transitado em julgado em última instância terão as suas cargas horárias enquadradas nesta nova realidade".

Já para o presidente do sindicato, a reunião não foi proveitosa como ele queria. Em entrevista ao site Miséria ele revelou que pediu a municipalidade a comprovação de que não são necessárias as vagas para professor de língua portuguesa e geografia e o fortalecimento de cargos para auditoria

Ele questionou também sobre os salários. Segundo Marcelo Alves há distorções de salários para os mesmos cargos já que para algumas funções não existe Plano de Cargos e Carreiras. O sindicalista garantiu que vai procurar o Ministério Público (MP) para relatar sobre a reunião.  

A secretária Municipal de Administração, Romênia Botelho, afirmou que a Gestão também vai procurar o MP para mostrar a versão do município.


Por João Boaventura Neto
Miséria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad