‘Sou a mulher mais feliz do mundo’, diz mãe que reencontrou o filho sumido há 27 anos - RÁDIO SÃO PEDRO FM 105,9

Post Top Ad

‘Sou a mulher mais feliz do mundo’, diz mãe que reencontrou o filho sumido há 27 anos

Share This

  

O motorista Antônio Carlos da Silva, que mora no Ceará e procurava há 27 anos os parentes, finalmente reencontrou a família verdadeira, na cidade de Santa Rita, na Paraíba. Ele já havia sido reconhecido pela mãe, Josiane da Silva, de 49 anos, e no domingo (6) foi a vez dar o primeiro abraço pessoalmente e conhecer os outros familiares. “Foi um dia inesquecível pra gente”, afirmou Joseane. 

alizada após reconhecer Carlos por meio de uma matéria.
“Em sonho, voltei muitas vezes para casa”, afirmou o motorista de 35 anos, após o aguardado reencontro. 

Foi por não esquecer da família que Antônio Carlos fez das suas memórias peças de um quebra cabeça para reencontrar a mãe. Desde que foi resgatado, já em Fortaleza, aos oito anos, ele dizia ser filho de Jeane e tinha três irmãos, sendo um deles Diego. Um tio se chamava Nino e fazia brinquedos de barro para lhe presentear. 

Após ser acolhido em um abrigo para crianças abandonadas, ele voltou para as ruas na capital cearense, até ser adotado pela Associação O Pequeno Nazareno, em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza. A instituição acolhe crianças abandonadas e destituídas do poder familiar por situações de extrema vulnerabilidade social.

As buscas começaram no início de novembro com um panfleto que dizia “procuro minha mãe”, trazendo a foto de Carlos atualmente e quando criança. 

Até que no município do Crato, um rapaz de Pernambuco encontrou o panfleto e disse reconhecer a história, sendo um suposto irmão do Carlos. No entanto, era uma farsa, que só foi descoberta após três dias de diálogos entre Carlos e o jovem que se identificou por Clécio, o suposto irmão.

Reviravolta A reviravolta aconteceu após um tio verdadeiro de Carlos, que atualmente mora em Santarém (PA), ler a matéria e entrar em contato com familiares. “Minha irmã, acharam seu filho”, disse ele à paraibana. 
As fotos do álbum de família confirmaram se tratar da mesma criança fotografada após o resgate em Fortaleza e que havia fugido há 27 anos na Paraíba. A foto da matéria mostrava o mesmo menino do álbum de família de casa. 
“Carlinhos fugiu num dia em que seu pai queria bater, no dia seguinte foi visto pelas ruas de Santa Rita, e depois nunca mais se teve notícia”, contou a mãe de Carlos.

Para evitar qualquer desconfiança, após o engano sofrido por Carlos, a família de Santa Rita, na Paraíba, propôs-se a fazer exame de DNA. O motorista, no entanto, disse não ter dúvida de que era a sua família verdadeira. 
No último domingo ele pode encontrar, além da mãe, Diego, Dielma e Crislene, os irmãos verdadeiros.

Foto: Divulgação
Fonte:Portal G1 CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad